0

Professor é muito pouco para a CBN.

O Brasil tem um professor há 24 anos, chamado CBN – Central Brasileira de Notícias, que hoje aniversaria. Ao informar, a rádio transforma opiniões e conteúdos em conhecimento, de modo imparcial. Um bom professor tem a humildade de saber seu exato papel, sua condição de informar com conteúdo de extrema relevância.

Os conteúdos da CBN despertam o interesse e motivador de discussões do dia a dia do ouvinte. O aprendizado com conteúdo é sempre benéfico e satisfatório. Com isso, o “Professor CBN” consegue manter o debate, que apenas fortalece o conhecimento.

Parabéns CBN. Ensine ao Brasil o que é ensinar!

0

A Pátria Educadora morreu sem nunca ter vivido…


Por centenas de anos os líderes brasileiros esqueceram de tratar o maior bem que poderiam investir para se ter uma nação digna: A educação. O reflexo é um desmedido prejuízo em várias esferas da sociedade. Os “espertos” superam os “ignorantes”, o dom da palavra faz conquistas inimagináveis. A maior lição de muitos pais é não ser exemplo aos seus filhos. A máxima dos cidadãos é se dar bem a qualquer custo e sonegar impostos se tornou algo comum, pois não utilizar os impostos de forma correta também é. Com isso, no Brasil se vive a sociedade com  claras demarcações que destacam os poderosos dos impotentes, os ricos dos pobres, os (quase) corretos dos ladrões.

O hilário é perceber que agora tudo se discute através de redes sociais, principalmente as eletrônicas. Nestas, todos são especialistas no debate político, nos estragos da má gestão pública e da corrupção na economia. Porém, a educação mais uma vez foi esquecida…

E a Pátria Educadora coitada, faliu antes de mostrar para quê veio! Não foi feita nenhuma agenda e mais uma vez observamos calados a educação se tornar coadjuvante, neste “mar de lama” chamado Brasil… Lógico que já era esperado, mas foi muito cedo.

A educação neste governo foi projeto que morreu sem nunca ter vivido.

Infelizmente educação só é lembrada pelo brasileiro quando ela impacta diretamente na sua vida. Quando sua falta faz doer um pouco em todos. Quando dói no bolso. A dor é maior quando é somada pela falta da educação política, financeira, doméstica e escolar. Quando juntas e em grande parcela da população, fazem um estrago muito grande em um País. Infelizmente, vivemos em um País deseducado.

0

MEC publica texto que deve servir como base para estruturar o Sistema Nacional de Educação

O Ministério da Educação (MEC), por meio da Secretaria de Articulação com os Sistemas de Ensino (Sase), publicou o texto que deve servir como base para estruturar o Sistema Nacional de Educação (SNE). A Lei 13.005 estabelece junho de 2016 como prazo para a implantação do SNE, considerado o responsável pela articulação entre os sistemas de ensino federal, estaduais e municipais para a efetivação das diretrizes e metas do Plano Nacional de Educação (PNE).

A proposta é que o SNE seja instituído a partir de quatro dimensões: (1) alterações na Lei de Diretrizes e Bases (LDB), com a inclusão de dispositivos que sirvam de referenciais nacionais de qualidade; (2) fixação de normas em lei complementar para a cooperação entre União, estados e municípios, definindo claramente as responsabilidades compartilhadas quanto à oferta e à qualidade da educação; (3) adequação das regras de financiamento, com o objetivo de atingir os 10% do Produto Interno Bruto (PIB) até 2024, como previsto em lei; (4) adequação dos sistemas de ensino às novas regras.

Nas últimas páginas, o próprio texto admite que o prazo pode não ser cumprido. “Talvez em junho de 2016 ainda não tenhamos todas as quatro dimensões de trabalho finalizadas, especialmente a adequação dos sistemas subnacionais”, diz o documento. O texto completo, em formato pdf, pode ser lido no endereço http://migre.me/qxMnN.

FONTE DE CONSULTA: Revista Educação.

0

Novas regras do MEC para evitar evasão no Pronatec

Evasão em educação se dá por variados motivos. O principal deles, sem dúvidas, seria a dificuldade em pagar o curso. Mas o que leva uma pessoa que tem bolsa integral sair de um curso? E, no caso do Pronatec que além da bolsa ainda fornece um auxílio, mas que apenas em 2014 teve quase um milhão de alunos evadidos, representando cerca de 12,86% do total de matriculados?

Segundo a teoria dos representantes do MEC, a evasão seria porque “Muitos alunos são jovens e adultos que estão procurando emprego, e dentro da escola passar a ter contatos empresariais, acabam conseguindo emprego e às vezes precisam parar o curso”, afirmou Aléssio Trindade de Barros, secretário da Setec (Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica) do MEC em 2014.

Outros aspectos devem ser levados em consideração, entre eles a qualidade dos cursos, muitos feitos a “toque de caixa” após terem as vagas liberadas. Ofereceram a oportunidade de cursos técnicos a instituições que nunca tiveram estes cursos, com isso, muito do que foi feito teve de ser realizado em cima da hora, momentos antes do início das aulas, prejudicando a qualidade dos serviços.

Mas agora o controle do MEC será maior!!! As instituições deverão registrar mensalmente no sistema on-line do Pronatec a frequência dos alunos e os estudantes irão confirmar através de senha. As unidades de ensino também terão a verba de repasse vinculadas a relação do índice de alunos que concluem o curso (IC).  Vamos apenas refletir sobre esta regra: O repasse dos recursos será integral às instituições com IC maior que 85%, ou seja, que registrarem menos de 15% de abandono. O problema é que ano passado a evasão não chegou a 13%…

Mais uma regra para inglês ver, que no papel é lindo, mas na prática não serve para nada…

 

0

O que há com as escolas de Pernambuco?

O INEP (Instituto de Pesquisas e Estudos Educacionais Anísio Teixeira) divulgou as notas preliminares do Enem 2014. Tivemos a grata satisfação de ter no ranking 6 entre as 10 melhores escolas públicas nacionais. Logicamente, todas as listadas, são escolas de referencia. Mas o que são escolas de referencia?

São escolas que atuam com uma carga horária de tempo ampliada e realiza a gestão com planejamento e base na mensuração dos resultados, ampliando a eficiência dos gestores e demais colaboradores.

Em 2008 Pernambuco tomou a decisão mais acertada, tornou a Educação Integral nas escolas de ensino médio como Política Pública de Estado. Quando se amplia a carga horária e se aplica princípios de gestão, logicamente ganha com o aumento da qualidade da educação em várias dimensões, não apenas nas disciplinas curriculares, mas em variados aspectos, inclusive emocionais dos estudantes. E, o resultado logo aparece.

Parabenizamos as escolas pernambucanas e todos que delas participam, por elas constarem no ranking das dez melhores escolas públicas dentro dos critérios do Inep de ser de grande porte, com indicador de permanência de mais de 80% e que atendem alunos de nível baixo ou muito baixo:

1- Escola de Referência em Ensino Médio Coronel João Francisco;

2- Escola de Referência em Ensino Médio João Pessoa Souto Maior;

3- Escola de Referência em Ensino Médio Barão de Exu;

4- Escola de Referência em Ensino Médio Padre Antônio Barbosa Júnior;

5- Escola de Referência em Ensino Médio Senador Nilo Coelho;

6- Escola de Referência em Ensino Médio Manoel Guilherme da Silva.

Agora vem a melhor parte: manter!

0

Inscrições do Prouni Recife começa amanhã

Começa amanhã, sábado 25 e vai até o dia 31 de julho, as inscrições para o Prouni Recife, programa que oferece bolsas de estudo integrais para cursos superiores e também de curta duração em oito instituições de ensino superior, na capital. Ao todo, serão 283 bolsas em 40 cursos de graduação.

As inscrições começam no sábado e vão até 31 de julho e os aprovados serão divulgados em três chamadas, com a primeira lista sendo conhecida no dia 3 de agosto. Quem tiver seu nome nessa primeira listagem deve fazer a matrícula entre os dias 4 a 6 de agosto. As demais listas serão divulgadas entre os dias 13 a 17 de agosto (segunda chamada) e 24 a 26 de agosto (terceira).

As faculdades que participam do Prouni Recife são Centro Universitário Maurício de Nassau (Uninassau), Faculdade Boa Viagem, Faculdade Estácio do Recife, Faculdade Joaquim Nabuco, Faculdade Nova Roma, Universidade Estadual do Vale do Acaraú, Faculdade Integrada de Pernambuco (Facipe) e Faculdade dos Guararapes do Recife.

Vale a pena conferir no http://www.prouni.recife.pe.gov.br/.

0

O Brasil passa longe das metas para educação

Faltam 2,8 milhões de crianças e adolescentes na educação básica. Ou seja, mas uma meta que se vai, mais uma dívida do governo com seu povo.

O último relatório do movimento Todos Pela Educação (TPE), coordenado por Alejandra Velasco, apontam várias irregularidades e descumprimento de metas. Além das crianças que não compõem o quadro da educação básica, existem ainda divergências de faixa etária recomendada. Estes dados foram gerados após monitoramento de dados oficiais (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) 2013 e na Prova Brasil/Saeb (MEC/Inep) 2013 divulgados entre o final de 2014 e início de 2015).

O acompanhamento destas metas servem principalmente para agir preventivamente e tentar recuperar a tempo o caminho estabelecido para desenvolvimento de uma educação de qualidade no País.

Triste perceber que o descaso com a educação faz parte de uma cultura politica e social estabelecida nesta nação. Todos sabem da importância, mas o estado não garante e descumpre descaradamente as metas, não se preocupando em recuperar a tempo os desvios de percurso. Ainda existem os casos dos que estão na escola apenas para garantir merenda…

No final, a história será a mesma de outros casos: Vamos ver um circo armado para refazer cálculos e entregar resultados pífios, dentro das “novas” metas estabelecidas através de conchavos políticos e acordos obscuros que somente afundam o Brasil.

0

Maioridade penal e processo educacional

Antes de qualquer coisa, sim, já fui assaltado e sim, já tive uma arma apontada para a minha cabeça durante o tempo de entregar um telefone a uma criança de não mais de 12 anos. Podem ter certeza, é muito ruim saber que sua vida está nas mãos de um ser que ainda não tem o discernimento amplo do que é certo ou errado para a sociedade. Na verdade, tem o conhecimento distorcido que o meio lhe forneceu e a certeza da necessidade para sobrevivência.

Muito se escreve sobre a redução da maioridade penal. Percebo que muitas pessoas que sofreram violência feita por menores infratores desejam a redução pelo simples fato de terem sofrido. Porém, não se abalam minimamente em obter conhecimento crítico dos fatos que levam a classificação das idades. Vamos propor um pouco de esclarecimento, através da simples demonstração das etapas da evolução do conhecimento nas crianças.

A infância é a fase de consolidação e desenvolvimento físico, psicológico, intelectual, emocional e social da criança. Não foca somente a alfabetização. Não por acaso, a formação de personalidade se dá na infância.

O processo educacional se divide em etapas devido ao processo de ampliação da potencialidade de cognição e abstração. A criança percebe o mundo de modo diferenciado e ao ir experimentando cria o conhecimento aplicado. Sendo assim, o processo de obtenção do conhecimento deve ser apoiado por um processo educacional sólido e com etapas bem definidas, que evolua gradativamente e se continue na vida adulta com a etapa superior.

O processo educacional é dividido em educação infantil (até cinco anos de idade), o ensino fundamental (entre 6 a 14 anos) e o ensino médio (dos 15 aos 17 anos). Lembrando que estas idades não são meramente colocadas como ponto de referencia sem embasamento, mas consolidada após anos de pesquisa como sendo a fase ideal para cada etapa do processo de melhor absorção do conhecimento. Depois desta fase o aluno está apto a progredir para o ensino superior ou em outras modalidades educativas. Que fique claro que apesar da correlação existente entre a idade dos alunos e o nível e as modalidades de ensino, as leis e regulamentos educacionais garantem o direito de todo cidadão frequentar a escola regular em qualquer idade, pois logicamente existem pessoas que são colocadas como exceção, que possuem condições de absorver conhecimento com menor tempo.

Cada uma das etapas da educação básica possui objetivos próprios e formas de organização diversas. Portanto, aos 16 anos, a pessoa não se encontra com sua formação consolidada e nem tampouco experienciou os conhecimentos adquiridos.

0

Desafios do Plano Nacional de Educação

Terceira e última reportagem da série “A difícil tarefa da pátria educadora”.

Anderson Souza e Débora Pereira. Em CBN Recife em 10/06/2015.

A revolução digital a partir do surgimento da internet ajudou a reconfigurar a área do ensino no mundo. No Brasil, esta ferramenta também vem auxiliando na ampliação do conhecimento e acesso ao saber, nas regiões mais isoladas e distantes dos grandes centros de educação. Com a proposta de garantir o acesso e a universalização do ensino infantil até a educação superior, o Plano Nacional da Educação sancionado pela presidente Dilma Rousseff em Junho de 2014 após quatro anos em tramitação no Congresso Nacional estabelece 20 metas. O modelo deve servir de base para a elaboração dos planos estaduais, distrital e municipais no que se refere aos processos de organização e gestão, financiamento, avaliação e políticas de estado.

A Meta 12 do Plano Nacional de Educação estabelece a elevação da taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população de 18 (dezoito) a 24 (vinte e quatro) anos, para pelo menos, 40% (quarenta por cento) das novas matrículas nas instituições públicas

As 20 metas presentes no Plano Nacional da Educação estão previstas para serem alcançadas até 2023.

Uma pátria que precisa aprender de verdade que educação de qualidade muda os rumos de uma nação.

0

O “Boom” das instituições privadas de ensino superior

 

POR DÉBORA PEREIRA E ANDERSON SOUZA

Em CBN Recife dia 09/06/2015.

Das quase 2.400 Instituições no país, cerca de 2 mil e 100 são particulares.

A paixão por conhecer e explorar o mundo levou Bruno Ribeiro a se tornar o primeiro turismólogo com síndrome de down no Brasil. Aos 22 anos, ele entrou para a lista das 30 pessoas especiais que cursam ou já concluíram o ensino superior no país. Hoje ele já conseguiu um espaço no mercado de trabalho. Todos os dias Bruno aprende coisas novas e garante que a felicidade está em servir de exemplo de superação. Assim como Bruno, outros milhões de brasileiros veem no ensino superior a possibilidade de conseguir melhores salários e qualificação diferenciada. O mesmo aconteceu com Juliana Santana. Foi a graduação em Recursos Humanos que trouxe para ela a perspectiva de obter uma boa colocação no mercado de trabalho.

Bruno e Juliana cursaram a graduação em uma Instituição de Ensino Superior privada. A mesma realidade vivenciada hoje por mais de 5 milhões de estudantes. Das quase 2.400 Instituições no país, cerca de 2 mil e 100 são particulares. Nos últimos quinze anos, a quantidade de instituições privadas de ensino superior no Brasil mais que dobrou. Grupos educacionais cada vez mais bem capitalizados estão ampliando os negócios. Chamadas de fábricas de diplomas por muitos, algumas instituições que não obtiveram boas avaliações junto ao Ministério da Educação acabam passando uma imagem de qualidade questionável do ensino. 14 das 58 instituições de ensino superior privadas avaliadas pelo MEC em Pernambuco no ano de 2013 foram reprovadas. Os cursos à distância já contam com uma participação superior a 15% no total das matrículas de graduação no país. É sobre esta realidade tecnológica na educação e as pesquisas que você vai conferir na terceira e última reportagem da série “A difícil tarefa da pátria educadora”.